quinta-feira, 13 de maio de 2010

As Brumas de Avalon I; O Poder Supremo I - Marion Zimmer Bradley


 As Brumas de Avalon I - A Senhora da Magia


"As Brumas de Avalon é um dos mais fantásticos épicos medievais alguma vez escrito, no qual Marion Zimmer Bradley recria as lendas arturianas, desta vez narrado através do olhar das mulheres que, por detrás do trono, governaram os próprios actos masculinos e foram as verdadeiras detentoras do poder. Num universo paralelo à Grã-Bretanha celta, a enigmática ilha de Avalon é a guardiã dos grandes mistérios eternos e sagrados. E os que estão destinados a viver nos dois mundos são, passo a passo, confrontados com as antigas tradições ligadas à Natureza, e às suas forças obscuras, e à nova fé cristã que procura espalhar-se no território.


No centro de A Senhora da Magia, primeiro dos quatro volumes desta saga, está Morgaine, a meia-irmã de Arthur, que se encontra num processo de iniciação para se tornar Grã-Sacerdotisa de Avalon. O seu grande objectivo é afastar a Bretanha da nova religião que encara a mulher como portadora do pecado original, ao mesmo tempo que desenvolve todos os esforços para colocar o seu meio-irmão no poder, como símbolo e líder da Bretanha unificada, sob a égide de Avalon e da Espada Mágica, Excalibur.
Num ambiente verdadeiramente mágico de paganismo, cristianismo, rituais mágicos e visões, sensualidade e realidade, A Senhora da Magia introduz-nos no mundo lendário do Rei Arthur, dos Cavaleiros da Távola Redonda e das Cruzadas. É o olhar feminino sobre o tempo da busca da paz e da unificação da Bretanha: cheio de inesperadas cintilações e magias, repleto de penumbras, brumas e rituais femininos. Uma perspectiva alucinante e vertiginosa de uma época onde tudo era possível através dos poderes das mulheres."


Edição/reimpressão: 2007
Páginas: 320
Editor: Difel
Colecção: Literatura Estrangeira
P.V.P.: €15,30


Este primeiro volume das Brumas de Avalon, A Senhora da Magia, embora não possa considerá-lo como um dos melhores que já li até hoje, foi pelo menos o melhor de Marion Zimmer Bradley que li até agora.
Através das vozes femininas, vemo-nos enredados num mundo de intrigas, magia, amor e traição, de relações incestuosas e de rituais muito próprios de uma cultura que enche o nosso imaginário.



O Poder Supremo I - O Círculo de Blackburn


"Nos dias irreflectidos dos anos sessenta, muitas pessoas buscavam a solução para os problemas da humanidade em religiões antigas e achavam que a sabedoria de então tinha lugar no mundo moderno. Entre elas encontravam-se os seguidores de Thorne Blackburn, que procuravam a “Verdade”.
Durante a noite culminante da cerimónia mais poderosa da religião de Blackburn, o caos instalou-se. Thorne desaparece, a companheira de Thorne e mãe de um dos seus filhos pequenos morre.
Truth Blackburn, filha de Thorne, passados trinta anos, ainda procura a verdade – a verdade sobre o que se passou naquela noite em Shadow’s Gate, sobre os poderes mágicos que o seu pai alegava ter, sobre o seu meio-irmão e a sua meia-irmã há muito desaparecidos.
O Poder Supremo não é apenas uma história de uma mulher à procura de identidade. É também um romance poderoso sobre a realização do potencial humano e da procura de um sentido na vida, onde, tal como em As Brumas de Avalon, Marion Zimmer Bradley transmite, desta vez à ficção contemporânea e com a mesma imaginação poderosa, personagens excitantes e uma narrativa dramática. "


Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 372
Editor: Difel
Colecção: Literatura Estrangeira
P.V.P.: €18,90


Não posso dizer que este tenha sido um livro que me tenha despertado a atenção por aí além. Terminei-o mais por teimosia, porque a verdade é que se revelou um pouco monótono, tirando algumas partes de mais suspense, mas que não compensaram pelo resto. Fiquei com alguma curiosidade relativamente ao rumo que a autora seguiu nos volumes seguintes, mas com livros tão bons que tenho na estante, este não é, de longe, uma prioridade.