quarta-feira, 13 de maio de 2009

Extravagâncias, Rosie Thomas

"Elas são três mulheres do nosso tempo. Chegaram à Universidade de Oxford, repletas de sonhos e de esperanças, e quando partirem nada será igual.
Helen: tímida, discreta e perdidamente apaixonada por Lorde Oliver Mortimore, louro e deslumbrante, que trilha o caminho da autodestruição entre carros velozes, álcool e drogas.
Chloe: sedutora e segura de si, abandona uma carreira em fulgurante ascensão e um amor falhado para se envolver obsessivamente com um professor universitário, mulherengo e sedutor.
Pansy: herdeira rica, ambiciona ser actriz e está apostada em provar que é mais do que um íman irresistível para a multidão de homens que a rodeia.
Juntas, durante um ano inesquecível, vão partilhar uma vida inteira de emoções e uma amizade muito especial..."


Parti para este livro, com altas expectativas, contudo, fiquei absolutamente desiludida. As personagens até que estão bem construídas, mas as relações entre elas parece ser excessivamente forçadas. Não gostei do enredo, e não me prendeu a atenção ou despertou entusiasmo para continuar a ler. Apenas li, porque não tenho o hábito de deixar livros a meio.
Mas apesar da má impressão que este livro me causou, não vou desistir desta autora. "Uma Casa Na Grécia" e "Iris e Ruby" figuram na minha lista de livros a ler, sendo que pelo que li nas contracapas, pareceram ser histórias interessantes.



Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 384
Editor: Saída de Emergência
P.V.P. €18,85