sábado, 31 de julho de 2010

Sangue-do-Coração, Juliet Marillier


 "   Uma maldição. Um desafio. Um amor impossível...

Uma floresta assombrada. Um castelo amaldiçoado. Uma jovem que foge do seu passado e um homem que é mais do que parece ser. Uma história de amor, traição e redenção...

Whistling Tor é um lugar de segredos, uma colina arborizada e misteriosa que alberga a fortaleza deteriorada de um chefe tribal cujo nome se pronuncia no distrito em tons de repulsa e de amargura. Há uma maldição que paira sobre a família de Anluan e o seu povo; os bosques escondem uma força perigosa que pronuncia desgraças a cada sussurro.
E, no entanto, a fortaleza abandonada é um porto seguro para Caitrin, a jovem escriba inquieta que foge dos seus próprios fantasmas. Apesar do temperamento de Anluan e dos misteriosos segredos guardados nos corredores escuros, este lugar há muito temido providencia o refúgio de que ela tanto precisa.
À medida que o tempo passa, Caitrin aprende que há mais por detrás do jovem desfeito e dos estranhos membros do seu lar do que ela pensava. Poderá ser apenas através do amor e da determinação dela que a maldição será desfeita e Anluan e a sua gente libertados..."

Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 400
Editor: Bertrand Editora
P.V.P.: € 16,32 


E depois de uma longa ausência, regresso para falar nada mais nada menos do que da nova obra de Juliet Marillier - Sangue-do-Coração. Absolutamente fenomenal! Quando já pensámos que lemos o melhor dela, eis que regressa com este livro divinal, que marca também o regresso à sua forma de escrita de que eu - e acredito todos os que seguem Juliet Marillier - já sentia imensas saudades. 

Toda a envolvente da história é original e fascinante, o que  contribui em muito para que me surpreenda sempre nas suas histórias, conseguindo ao mesmo tempo manter-nos enredados e a pensar no que mais estará para acontecer. 

Nas suas histórias não existem bons ou maus, mas sim pessoas que com as suas experiências e as suas mágoas cometem erros. 
Adorei imenso a personagem principal, Caitrin que, embora com as suas fragilidades, era para mim a personagem mais corajosa, mais forte, sempre com esperança, sempre a ver o bom nas pessoas, mesmo quando mais ninguém o via. 

Whistling Tor é um lugar de mistérios, de tristezas e dor, mas onde existe também lugar para o amor e para a amizade. E se à primeira vista, parecesse um local de trevas, rapidamente damos por nós a reconsiderar totalmente a primeira percepção que temos através das palavras de Marillier. 

Para mim, este é um livro fantástico que recomendo a todos, sejam ou não apreciadores deste género mais fantasioso. Porque por mais fantasia que Marillier empregue às suas histórias, existe sempre um lado muito humano, muito realista naquilo que nos transmite.

Apenas uma nota relativamente à capa: está fantástica!