segunda-feira, 12 de abril de 2010

A Pousada no Fim do Rio, Nora Roberts



"Olivia MacBride e os seus pais eram a típica família de sonho de Hollywood, não lhes faltando fama, fortuna e amor. Até à noite em que Olivia, de quatro anos, acorda e encontra a mãe brutalmente assassinada aos pés do seu pai. Nesse momento a vida de Olivia mudará para sempre. Acolhida pelos avós num recanto resguardado pela natureza, Olivia aprende a enterrar bem fundo o passado. Determinada a proteger-se das memórias dolorosas, cresce limitando a sua vida às florestas verdejantes e à Pousada do Fim do Rio. Mas quando aparece Noah Brady, a jovem terá de se esforçar muito para resistir à atracção que sente por ele. Infelizmente, o futuro é caprichoso e Noah trai a confiança de Olivia. Apesar de ele nunca desistir de a ajudar a lidar com os traumas do passado, poderá a jovem voltar a confiar em Noah? Mais: o pai de Olivia é liberto da prisão e parece que há segredos terríveis a descobrir sobre aquela fatídica noite. "


Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 384
Editor: Edições Chá das Cinco
P.V.P.: €16,97


Já sentia falta destas histórias de paixão e suspense, com finais previsivelmente felizes a que Nora Roberts já nos habituou. Nesta etapa da minha vida, em que o tempo é escasso, não há nada melhor do que estes livros que se devoram numa questão de horas. 
Uma história trágica, uma mulher com traumas de infância, um homem de sonho, e uma história explosiva de amor são os ingredientes para esta história. 
Confesso que não foi das melhores que já li de Nora Roberts, pois ela tem obras muito mais complexas, que foram delineadas de uma forma mais inteligente e com personagens mais marcantes e que nos deixam durante toda a leitura na expectativa de saber como acabará. Este livro não foi um desses. Deste o inicio que já sabia quem  fora o assassino - e não, não fui ler as últimas páginas que infelizmente é um mau hábito que tenho - mas nem por isso se tornou numa leitura sem emoção ou aborrecida. 
Adorei a Celia, a mãe de Noah, com a sua luta fervorosa pela salvação do ambiente e de todas as espécies. Mas achei Olivia, a personagem principal muito confusa. 
Mas, de um modo geral, gostei, foi uma leitura intensa, que me deixou à beira das lágrimas algumas vezes e onde me ri muitas vezes. Nora Roberts é uma grande contadora de histórias, com uma capacidade de nos "levar" para dentro do enredo com uma realidade surpreendente. O que faz dela uma das minhas escritoras preferidas, como já tive a oportunidade de o referir aqui no Livreo em diversas ocasiões.

Infelizmente já não posso dedicar muito do meu tempo à leitura, por isso decidi que, apesar de ter elaborado um Desafio Literário Pessoal, não o posso cumprir totalmente como pretendia, por isso vou lendo enquanto posso, e quanto ao ter atribuído a cada mês um determinado género de leitura, não percebi na altura, mas o género que quero ler depende unica e exclusivamente do meu estado de espirito na altura. Depreendo que vos aconteça o mesmo, e embora isto do desafio literário me ter impulsionado a ler aqueles livros que aguardavam há muito tempo na estante, é muito exaustivo ler um romance histórico quando não se está para aí virado.