sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Como Água Para Chocolate, Laura Esquivel

  
"Tita vive, nos primeiros anos do século XX, numa localidade fronteiriça mexicana de arraigados e severas normas sociais. Como filha mais nova, devia consagrar a sua vida ao serviço da família e esquecer-se do amor. Mas tudo se complica quando Tita se apaixona por um jovem chamado Pedro Muzquiz. Como a Mamã Elena não deseja prescindir da sua filha mais nova, que a deveria cuidar na velhice, a «solução» que encontra consiste em oferecer a mão de outra das suas filhas a Pedro... Nesta desesperante situação, a cozinha e os seus feitiços tornam-se na única válvula de escape para a sensualidade da jovem."

Laura Esquivel nasceu na Cidade do México a 30 de Setembro de 1950. Começou por ser professora e escreveu obras de teatro para a infância. Revela-se primeiro como guionista de cinema com Guido Guán e Tacos de Oro, 1985 , este ultimo nomeado pela Academia de Ciências e Artes Cinematográficas para o Prémio Ariel. Foi guionista, até que, ao publicar o seu primeiro romance Como Água para Chocolate, obteve um clamoroso êxito internacional – o livro está hoje traduzido em 35 línguas, foi adaptado ao cinema e vendeu mais de 3600000 exemplares, o que valeu a Laura Esquivel, em 1994, o ABBY (American Booksellers of the Year), pela primeira vez atribuído a um escritor estrangeiro.  


Edição/reimpressão: 2000
Páginas: 232
Editor: Edições Asa
P.V.P.: 15,00 €

Devorei este livro numa noite. Impregnado de cores e sabores conduz-nos numa viagem pelo México Rural, de costumes muito próprios repleta de sensualidade. Com doze capítulos, cada um referente a um mês do ano, que inicia com uma receita e o modo de a fazer. 
Como Água para Chocolate, que significa, em ponto de ebulição, conta-nos a história de amor trágica de Tita e Pedro, na qual ela se serve do seu dom de culinária para consolidar a sua relação proibida. 
Adorei Nacha, foi de todas a personagem mais marcante, acompanhando Tita durante todo o seu percurso, desde pequena guiando-a durante toda a sua vida. 
Este foi o primeiro livro que li de Laura Esquivel, mas certamente não será o último, pois gostei imenso da sua escrita leve e directa, repleta de humor e sensualidade.