quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Amante de Sonho, Sherrilyn Kenyon

 

" Chegou uma autora romântica como a Nora Roberts, Gótica Como a Stephenie Meyer, e Famosa Como o Nicholas Sparks.


Grace Alexander, uma bonita terapeuta sexual de Nova Orleães, julgava estar destinada a uma vida sem paixão. Até ao dia em que a amiga Selena a convence de que, por artes mágicas, poderá convocar um escravo de amor durante um mês. Certa de que a magia da amiga irá falhar, Grace deixa-se levar pela brincadeira. Mas...

"Caro leitor,
Estar preso num quarto com uma mulher é fabuloso. Estar preso em centenas de quartos ao longo de dois mil anos não o é de todo. E estar amaldiçoado como escravo de amor para a eternidade, arruína qualquer guerreiro espartano. Como escravo de amor, sei tudo sobre as mulheres. Como tocá-las, saboreá-las e, acima de tudo, como dar-lhes prazer. Mas quando fui convocado para satisfazer as fantasias de Grace, encontrei a primeira mulher na história que me viu como um homem com um passado atormentado. Só ela se preocupou em levar-me para fora do quarto e mostrar-me o mundo. Ensinou-me a amar de novo.
Mas eu não nasci para conhecer o amor. Fui amaldiçoado para caminhar sozinho pela eternidade. Como general, aceitara há muito a minha sentença. No entanto, agora encontrara Grace - a única coisa sem a qual o meu coração não consegue sobreviver. Poderá o seu amor curar as minhas feridas e quebrar uma maldição milenar?

Julian da Macedónia"



Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 288
Editor: Saída de Emergência
P.V.P.: 18,85 €



Este livro constituiu a primeira desilusão do ano. Não gostei de todo. Com tantos elementos com que jogar, a autora contentou-se com o básico. Poderia ter aprofundado mais o passado de Julian, num processo mais descritivo. A história explora unicamente a relação entre Julian e Grace, no que se torna algo aborrecido e repititivo. Foi tudo demasiado rápido, tudo demasiado fácil. É verdade que é um livro que se lê rápido, mas quanto ao conteúdo deixou muito a desejar. Não gostei particularmente da escrita de Sherrilyn Kenyon, onde me parece usar e abusar de um humor demasiado forçado, que a certa altura chegou a tornar-se irritante. 

Pessoalmente, gosto de histórias que se desenvolvam naturalmente, com personagens bem construídas, assim como o seu conteúdo, independentemente do tema que está a ser explorado, deve estar bem desenvolvido. Mas neste livro pareceu-me tudo muito forçado. 

E na parte do romance, embora comparem a escrita de Sherrilyn com a de Nora Roberts, discordo completamente, pois os romances de Roberts apresentam sempre mais conteúdo, são sempre mais emocionantes. Quanto a Amante de Sonho, é um livro que não apresenta qualquer emoção. Não chorei, não ri com as personagens, não senti aquele friozinho no estômago da antecipação. Não corria a pegar no livro sempre que podia. Não tive qualquer pena de o terminar. Pois este livro simplesmente não me agarrou, e eu nem sou uma leitora muito dificil de agradar. 
Li muitas opiniões positivas, e talvez por isso tivesse elevadas expectativas, mas infelizmente não foram suplantadas. 



Embora não tenha gostado deste livro, não vou já pôr esta autora de parte; adquiri recentemente Acheron, e espero não me desiludir.