domingo, 12 de abril de 2009

O Clube de Tricô de Sexta à Noite, Kate Jacobs

"Numa cidade tão grande e movimentada como Nova Iorque, é muito fácil perdermo-nos na multidão. Habituada a contar apenas consigo própria, Georgia tem um dia-a-dia esgotante em que tenta conciliar as exigências da sua loja com a educação da filha, Dakota. Em tempos não muito distantes, Georgia era uma jovem apaixonada e decidida a perseguir os seus sonhos, pelo menos até ao dia em que James – o grande amor da sua vida – soube que estava grávida e lhe despedaçou o coração ao fugir para Paris. Nesse dia, Georgia conheceu a solidão e decidiu traçar o seu caminho sozinha. Mas James tem outros planos. Planos que a incluem… Será, pois, com grande surpresa que ela percebe que a sua loja se transformou num ponto de encontro. Com o pretexto de fazer tricô, mulheres extremamente diferentes entre si fazem uma pausa nas suas vidas atribuladas e partilham segredos, angústias e expectativas. Mas quando o impensável acontece, estas mulheres vão descobrir que o que criaram não é apenas um clube de tricô mas uma verdadeira irmandade."


Inicialmente, este livro não me prendeu. Continuei a ler simplesmente porque não tenho o hábito de deixar livros a meio. As personagens pareciam ser interessantes, mas sentia que faltava algo que me prendesse a atenção. Apesar disso gostava de Georgia pela sua força e Anita pela serenidade. Mas a partir do momento em que a história começa a abordar as vidas das outras personagens - James, Darwin, Lucie, K.C. e Cat -, e a forma como as suas vidas começam a interlaçar-se é que fui efectivamente conquistada e não consegui mais parar de ler. Odiei James e Cat de inicio, pelas suas traições, e Darwin pela sua arrogância, mas esse sentimento desvaneceu-se à medida que as suas histórias se foram desenrolando e ficamos a conhecer mais do seu passado. A certa altura algo de impensável sucede, o que nos faz pensar que efectivamente a vida é curta e se de um momento tudo parece maravilhosamente perfeito, no outro, tudo se pode desmoronar.
Este foi um livro com que, apesar de me ter conquistado tardiamente, ri e chorei e que recomendo veemente.


Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 400
Editor: Edições Asa
P.V.P. € 15,00