sábado, 27 de dezembro de 2008

I Am Legend


Chamo-me Robert Neville. Sou um sobrevivente que mora em Nova Iorque. Se estiver alguém por aí...seja quem for. Por favor. Não estão sozinhos.






Robert Neville (Will Smith) é um brilhante cientista, mas nem mesmo ele foi capaz de conter o terrível vírus que era imparável, incurável e criado pelo Homem. Por algum motivo imune ao vírus, Neville é agora o último ser humano sobrevivente do que resta da cidade de Nova Iorque e, talvez, do mundo. Durante três anos, Neville enviou incessantemente mensagens diárias via rádio, desesperadamente à procura de outras sobreviventes que pudessem ter resistido. Mas ele não está sozinho. Mutantes vitimas da praga Os Infectados espreitam na sombra...observando cada movimento de Neville, à espera que ele cometa um erro fatal. Sendo talvez a derradeira e melhor esperança da humanidade, Neville é apenas impelido por uma verdadeira missão: descobrir um modo de inverter os efeitos do vírus, utilizando o seu próprio sangue imune. Mas ele sabe que está em inferioridade numérica e o seu tempo está rapidamente a esgotar-se."





Realizado por Francis Lawrence, e baseado na obra de Richard Matheson, I Am Legend foi um dos filmes que mais impacto me causou em vários aspectos: desde os momentos em que Robert Neville (Will Smith) atravessava as ruas estranhamente silenciosas de Nova Iorque; quando a sua sanidade mental é afectada; à sua relação com Samantha, a cadela que é a sua única companhia.
Apesar de ser um filme de curta duração, são conjugados dois elementos, o presente (a história passa-se em Nova Iorque no ano de 2012) e o passado, que é mostrado em flashbacks à medida que o filme se desenrola, explicando quais os acontecimentos que despotelaram a praga.

Com uma interpretação sublime, Will Smith conduz-nos ao longo da história, partilhando da sua solidão e tristeza, da sua afinidade com Samantha, e do seu terror e coragem na sua luta contra os mutantes, para descobrir uma cura para o vírus. Não obstante o avultado orçamento utilizado na realização deste filme, apresenta uma narrativa dotada de simplicidade que torna este filme um dos melhores a que já assiti.