quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Elspeth, A Senhora do Pensamento, Isobelle Carmody



"Num mundo que emerge penosamente do limiar do apocalípse, a existência é uma luta. Para Elspeth Gordie, nascida com insondáveis poderes mentais que a condenariam à esterilização ou à fogueira se fosse descoberta, a vida envolve unúmeros perigos. Só o segredo permite a sobrevivência, por isso ela decide ninca recorrer aos seus dons proibidos. Estes parecem, contudo, ter um desígniopróprio e, ao usá-las, Elspeth atrai inevitavelmente as atenções do Conselho totalitário que governa a terra. Enviada para a longínqua instituição de Obernewtyn, de onde ainda ninguém conseguiu fugir, Elspeth terá de despir o seu manto de segredos e enfrentar aqueles que desejam ressuscitar as terríveis forças na origem do apocalípse. Só então Elspeth descobre verdadeiramente quem é - e o que é."


Já há muito tempo que não pegava num livro que me empolgasse tanto. Em apenas dois dias o devorei, e devo confessar que foi com alguma tristeza que o terminei esta tarde.
Embora não aprecie muito a narrativa na primeira pessoa (com excepção de Juliet Marillier, evidentemente) esta foi apresentada de uma forma clara que expõe os sentimentos da personagem principal que nos conta a história, mas também de todos os que a rodeiam, sendo que o leitor não fica com a amarga sensação de que os sentimentos das outras personagens não estão devidamente expostas. O argumento em si é bastante envolvente, juntando alguns ingredientes que tornam a história tão original e nada maçuda, tais como controlo de mente, magias, animais falantes... ou não fosse o género fantástico a minha perdição.
O único ponto mais negativo vai para o facto de Rushton, uma das personagens que mais me marcou, não ter tanto protagonismo na trama. É como se ficasse a faltar algo. E o ponto positivo vai, claro está, para Maruman, o gato feio e deformado que fala e é dado a crises de humor, com "uma imaginação dramática e fantasista", isto dito pela própria Elspeth.
Acrescento novamente que tive bastante pena de ter terminado mas fica a expectativa de saber que terá continuação.