quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O Último Reduto, de Patricia D. Cornwell

"Em Cadáver não Identificado, Kay Scarpetta, a médica-legista chefe da Virginia quase perde a vida quando é atacada por um monstruoso serial killer, Jean-Baptiste Chandonne, o Loup-Garou. Agora o assassino encontra-se preso, mas o pesadelo está longe de terminar. É que a vida, profissional e pessoal, de Kay começa a ser investigada e ela arrisca-se seriamente a ir parar ao banco dos réus. Quem planeia esta terrível cilada? Com a ajuda do capitão Marino e da sua sobrinha Lucy, Kay descobre que tudo está ligado a um passado que ela tenta desesperadamente esquecer: a morte de Benton Wesley. O Último Reduto é um livro altamente introspectivo, no qual Scarpetta enfrenta a mais dolorosa das suas crises pessoas, deixando transparecer as suas debilidades e medos mais ocultos.
Patricia D. Cornwell dispensa apresentações. Autora de inúmeros bestsellers mundiais, ela é uma especialista do thriller não só pelo carácter inovador que introduziu neste género literário, como também pela empolgante e viva capacidade de escrita. O Último Reduto apara além de apresentar uma nova faceta de Kay Scarpetta, é igualmente um importante triunfo para Cornwell."


Edição/reimpressão: 2003
Páginas: 456
Editor: Editorial Presença
P.V.P. €17,45

Patricia D. Cornwell, escritora estadunidense, com um passado de abandono e maus tratos, é uma das minhas escritoras predilectas neste género literário. Cornwell incorpora nos seus livros uma vivacidade que nos prende até à última página. As suas histórias são protagonizadas por Kay Scarpetta, uma médica legista que trabalha numa morgue e resolve casos de assassinato, e a acção é narrada por esta, onde é relatada uma realidade crua sem adornos. Scarpetta é uma personagem forte que neste livro sofre uma grande ruptura na sua vida, tanto a nível pessoal como profissional. Numa luta desenfreada para provar a sua inocência num caso em que será julgada, Scarpetta terá de lidar com a morte, a traição, a tortura, sem fraquejar.