quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

No tempo das Fogueiras, de Jeanne Kalogridis

"Chamo-me Marie Sybille de Cavasculle, e nasci numa aldeia do lado de fora da cidade murada de Toulouse com uma coifa sobre a cabeça. De acordo com a minha avó, cujas mãos fortes e belas me trouxeram a mim e a centenas de outros, ao mundo, este facto marcou-me como alguém dotada da Visão.
De acordo com os padres e inquisidores, isto marcou-me como alguém associada ao Diabo"




"Transportando o leitor para a França do séc. XIV, terra fértil em hereges - cátaros, gnósticos e templários -, Jeanne Kalogridis conta-nos a história de Sybille, uma rapariga com estranhos e inexplicáveis poderes.
Como se não bast
asse a Guerra dos Cem Anos e a terrível Peste Negra, a Inquisição acende dezenas de milhares de fogueiras para queimar hereges. E quando a avó de Sybille é torturada e queimada, só lhe resta fugir para um convento.
Os seus dons de
cura e premonição permitem-lhe subir na hierarquia da Igreja e na admiração do povo que a adora como uma santa. Mas, aos olhos do Papa, Sybille é uma ameaça e uma bruxa que tem de ser atirada ao fogo.
Quando é presa, cabe ao jovem inquisidor Michel
interrogá-la. Este agradece a Deus a sua sorte, pois sempre acreditou na santidade de Sybille e assim poderá salvá-la. Mas quando ela lhe conta a sua história, toda a fé do jovem ameaça ruir. Para piorar, de dia sofre pressões para a queimar, e de noite arde de desejo por ela.
No Tempo das Fogueiras é um livro vitorioso, onde Kalogridis conseguiu criar uma heroína de proporções épicas e um leque de personagens maravilhosas.
"


"Numa história épica de paixão, mistério e perigo, uma mulher enfrenta as chamas...e o derradeiro triunfo."

- THE NEW YORK TIMES







No tempo das fogueiras, conta uma história passada numa altura conturbada, onde ao mínimo sinal de diferença, as pessoas era condenadas a serem mortas na fogueira. Esta é a história de Sybille, contada na primeira pessoa, alternando com a narrativa em 3ª pessoa, desde o seu nascimento em que fora marcada como alguém dotada da Visão, um dom aceite por alguns e repudiado pela maioria, passando pela sua infância, onde um terrível acontecimento veio a suceder, e que marcou profundamente Sybille; e por fim a sua vida de adulta, marcada por feitos tão surpreendentes que em breve seria apelidada de santa. No entanto, Sybille constitui um obstáculo para elementos com poder no seio da Igreja, e por isso tem de ser eliminada.
Cabe então ao jovem inquisidor Michael interrogá-la para determinar a sua sentença, embora ele acredite na sua santidade. Mas a história que ela lhe conta vem mostrar que nada é o que parece, e que por detrás do poder do cardeal, se esconde um segredo sombrio.
Jeanne Kalogridis, autora de outros romances, tais como o Segredo de Mona Lisa e “A Noiva Bórgia”, apresenta-nos mais uma narrativa dotada de uma escrita fluente e que nos seduz à medida que avançamos na história, ficando uma sensação de pena quando chegamos ao fim.
Passada nos tempos medievais, onde imperava o reinado de terror levado a cabo pela Igreja, a época da Inquisição, este é um romance histórico que nos permite um olhar mais profundo sobre a ambição e o abuso de poder da Igreja que se traduziu na morte de muitos inocentes, considerados hereges; e sobre a compaixão e generosidade de uma mulher.



Para ler um excerto desta obra, clique aqui.


Edição/reimpressão: 2006
Páginas: 352
Editor: Saída de Emergência
P.V.P. €17,75